Arquivo da tag: bomba

Tiro, porrada e bomba na Copa e Processo Penal: o perímetro FIFA e guerra contra o outro em nome da segurança

Imagem

Por Alexandre Morais da Rosa e Salah H. Khaled Jr.

Talvez a Copa do Mundo seja o momento na história recente em que vejamos mais policiais, militares, guardas municipais e segurança privada nas ruas, nas favelas e no senado.  Em alguns locais “garantindo” segurança e noutros reprimindo de forma brutal em nome da ordem e do controle. 

Para Agamben, “a segurança está entre aquelas palavras com sentidos tão abrangentes que nós nem prestamos mais muita atenção ao que ela significa. Erigido como prioridade política, esse apelo à manutenção da ordem muda constantemente seu pretexto (a subversão política, o terrorismo…), mas nunca seu propósito: governar as populações”.

É como tática de governo e sujeição da população que dita face forte do Estado estará nas ruas, de forma quase onipresente, ao menos no que diz respeito a certos espaços privilegiados de circulação. Estamos diante de algo inusitado: uma entidade alienígena conclama para si parcela significativa do território nacional. Neste espaço amplamente televisionado, prosperará um Brasil civilizado, ordeiro, subserviente e, acima de tudo, festivo. O propósito do perímetro civilizatório é claro: manter os subversivos do lado de fora, enquanto um espaço higienizado é conforme a ordem é mantido no lado de dentro. Em suma, tudo que o padrão FIFA impõe à estética do produto por eles comercializado.

Mas na margem, a barbárie impera: os excluídos exigem inclusão, em sentidos que estão para muito além do bordão “quero padrão FIFA na saúde e na educação”. O ruído dos protestos ameaça o cortejo triunfal do progresso: os diferentes anunciam sem constrangimento que a invasão bárbara está em curso e, enquanto isso, contra ela é montada uma estrutura de repressão como nunca se viu. Para quem tentar penetrar indevidamente neste espaço privilegiado, tratamento especial está reservado: tiro, porrada e bomba na plebe. O Robocop está prestes a entrar em ação de forma implacável e fundamentalmente contra o povão. E tudo isso em nome da segurança… de quem, para quem, contra quem?

Continuar lendo

Etiquetado , , , , , , , , ,

A manutenção do pânico

hoax2

É prematuro, afirmar que o atentado a bomba na maratona de Boston trata-se de um ataque de falsa bandeira, MAS também é ingênuo descartar essa hipótese.

Os EUA promoveram no último século diversos ataques de falsa bandeira, os mais recentes e confirmados são os atentados ao World Trade Center 11 de setembro de 2001 e no ano passado no tiroteio em massa que deixou 20 crianças mortas em uma escola primária em Newtown, em Connecticut, onde o pai de uma das vítimas, Robbie Parker, é flagrado dando gargalhadas antes de entrar ao vivo em rede nacional (veja a matéria na íntegra).

Imagem

Com os atentados de 11 de setembro, o governo americano recebeu apoio dos americanos e apoio mundial para atacar o Afeganistão e depois o Iraque. Já com os atendados a escola Connecticut, o governo americano recebeu um grande apoio da população para restringir o uso de armas.

Os ataques de falsa bandeira, também possuem como objetivo, manter e promover a manutenção do estado de pânico dos americanos. Eles complementam o trabalho que é reforçado por Hollywood em seus filmes e seriados. A mídia sensacionalista/manipuladora também cumpre o seu papel reforçando por meses e anos, para que o clima de terror nunca saia da cabeça dos americanos.

Esse clima de terror é fundamental para que o governo americano tenha a aceitação da população para implementar as políticas de restrições das liberdades individuais, tais como o monitoramento total de todos os indivíduos (RFIDs, câmeras de vigilância, monitoramento das atividades na internet e etc).

O preço da liberdade é a eterna vigilância, portanto sempre desconfiem dos acontecimentos.

_____________
Nota: Hoax significa farsa.

Etiquetado , , , , , , , , , , , ,
%d blogueiros gostam disto: