Arquivo da tag: teatro

As eleições são uma grande farsa? [Parte 1]

Por: Kojiro

barco-a-deriva-PNG-merdtv
Deixarei aqui neste texto mais perguntas do que respostas, pois a intenção dele é de justamente provocar questionamentos do que dar informações mastigadas. Quero fazer dele um ponta pé inicial de uma série de posts que desejo fazer sobre as eleições.

A humanidade por milênios é governada por uma mesma elite, isso mesmo, não importa se hoje vivemos na chamada “””””democracia””””” (com muitos aspas), a elite (digo, a elite de verdade e NÃO um novo rico que se acha da elite, entende-se por elite o topo do topo da pirâmide social mundial).

illuminatis

No passado distante, havia uma visão clara de quem mandava nessa bagaça, ou seja, se você fosse um escravo você morreria escravo. Se você fosse um artesão morreria artesão e havia uma ideia clara de que todos deveriam respeitar serem subordinados aos reis/rainhas.

E desde a muito tempo (milênios) a elite se organiza, ou seja, faziam/fazem acordos entre eles e tocavam/tocam assim o destino do mundo. A maçonaria, por exemplo, é um desses movimentos secretos (ou semi-secretos) organizados pela elite. Ela teve um fator primordial na mudança dos sistemas de governo do mundo inteiro (nos últimos séculos), a mudança das monarquias para as chamadas democracias (parlamentaristas, presidencialistas e dentre outras). Isso é fato e de conhecimento público.

George Washington

George Washington com vestimentas maçônicas

Aqui vão algumas perguntas:

Então, quer dizer que a elite se reuniu, se organizou e resolveu deixar o poder de decisão para o povo escolher os destinos da nação?

Então, quer dizer que o mundo é um barco a deriva que está sujeito a ir para qualquer lado e sentido, e é o próprio povo que escolhe o rumo da nação?

Agora dando o meu ponto de vista sobre essas perguntas, NÃO creio em benevolência e altruísmo da elite organizada quando essa “permitiu” ao povo que teoricamente decida o destino da nação através do voto. Simplesmente o que creio é que eles perceberam que é muito mais fácil fazer o povo aceitar e se deixar subordinar se o próprio povo assim consentir que o ato de votar faz parte do processo democrático e que tem muito valor.

As eleições tem basicamente o seguintes propósitos:

1- Fazer o povo acreditar que faz parte do sistema de decisão do país. E com isso, fazê-lo aceitar e não pedir a cabeça dos governantes, já que o resultado das eleições deve ser respeitado, pois trata-se do processo “democrático”.

2- Como dito acima, trata-se de um processo para evitar revoltas contra as elites e contra os governos, pois basta aos “derrotados” esperarem as próximas eleições para assim tentarem serem vitoriosos.

3- Durante o processo eleitoral, é criado uma divisão da população, ou seja, eles (a elite organizada) nos dividem e assim nunca nos voltaremos contra eles, pois estamos preocupados demais em querer provar que o candidato X é muito melhor que o candidato Y, e em vez de buscarmos pontos de convergência entre nós, focamos sempre nas coisas que nos dividem. A elite propositalmente cria assuntos polêmicos que farão a distração das massas, e assim os assuntos relevantes sempre ficarão fora da discussão.

4- Fazer crer que se o país não melhorou é porque você não soube votar. O país não cresceu? Não foram gerados empregos suficientes? Não foram criadas creches, escolas e hospitais? A culpa muitas vezes é depositada no próprio povo que escolheu mal, que não soube votar, que votou numa quadrilha, ou que não pensa, que é comprado por merreca e que não participa efetivamente da política. Mas nunca paramos para pensar que…. nós temos tantas escolhas assim???? Quem são realmente os culpados são as pessoas que propositalmente não querem ver o nosso país melhorar, e essas estão acima dos políticos que são meros fantoches.

Para finalizar, não creio que a elite da elite, deixa os rumos do país nas mãos da população, isso não mesmo! Confesso, que gostaria muito de acreditar que seria bom se isso fosse possível.  Mas é algo impensável. Tento não parecer alguém apolítico e que reduz a complexidade da situação com um simples “eu não acredito em político nenhum”, sou contra o pensamento simplista. Mas acredito que, sim, nós vivemos numa grande farsa, tudo não passa de um grande teatro, parece loucura eu sei, mas talvez até mesmo os atores desse grande teatro (os políticos ) não percebam/saibam que fazem parte de um jogo de cartas marcadas (ao menos uma parte deles), em que a oposição só faz figuração e que na verdade todos independente do partido são subordinados aos que estão acima do topo da pirâmide, e que basta colocar a culpa numa situação adversa como crise econômica, sabotagem da oposição e etc para justificar o não cumprimento das promessas de campanha e assim as coisas se repetem a cada eleição, e você que se acha protagonista dos rumos do país, não percebe que faz papel de figurante nessa grande farsa chamada “democracia”.

E faltou um coisa, eu realmente não acredito  na mudança pelo voto, MAS creio que cada um de nós pode individualmente ou em grupo nos organizarmos para buscar melhorias por nós mesmos, creio que dará muito mais resultado do que votar em algum político e assim ficar torcendo para que o político eleito cumpra boa parte das promessas, o que na maioria das vezes não acontece.

Hasta luego! =)

 

 

 

 

 

 

Etiquetado , , , , , ,
%d blogueiros gostam disto: